El divino cupcake!

Conforme prometido, toda vez que eu experimentar algo realmente interessante, postarei aqui para você. Na verdade isso nem é uma tarefa difícil, porque eu adoro comer e amo contar pra todo mundo quando gosto de algo.

ImagemNo fim da semana passada, num ataque de fúria, resolvi experimentar um cupcake nunca antes visto. E feito por uma pessoa nunca antes experimentada. Já há alguns meses eu tenho visto suas fotos no instagram e no facebook, tanto de brigadeiros quanto de cupcakes e bolos. Ela participa de eventos e, apesar de estar localmente sediada em Itu, interior de São Paulo, já esteve até em eventos na capitália. Isso é muito legal. Além de demonstrar o esforço todo dessa garota (se me permite, assim chamá-la), mãe dedicada de uma garotinha linda – que também só conheço por fotos postadas por ela – e profissional super apaixonada pelo que faz.

ImagemFiz contato e encomendei os cupcakes e brigadeiros que ela teria em pronta entrega – cupcakes de churros (!) e de paçoca – brigadeiros de paçoca e ao leite belga. Fiz questão de ir buscá-los em sua casa, pois além dos doces, queria conhecer quem os fazia. Surpresa maior eu tive ao descobrir que, se já não bastasse a rotina de mãe-dona-de-casa-doceira-mãos-de-fada, ela também tem atividades durante o horário comercial. E pasme, em setor administrativo! Ou seja, nada a ver! Naquele momento fiquei com a pulga atrás da orelha pra saber quantas horas o dia dela tinha, porque com certeza são bem mais que o meu!! Aí, soube que os doces, essas iguarias da gastronomia açucarada, são feitos a noite, madrugadas e fins de semana. E olha, ela faz muita coisa! Quem a acompanha pelas mídias sociais, vê o quanto ela reina numa cozinha!!

Imagem

Já maravilhada com toda essa história, após o almoço, experimentei os brigadeiros. E, a partir de então, foi eleito O melhor brigadeiro de paçoca que já comi. Simples assim. Muito muito bom. E o tamanho também bom, 20grs. Bem ao estilo de Brigadeiria, Brigadeiro Bistrô – no tamanho. Porque no sabor, é bem superior. Gostei porque o gostinho da paçoca, amendoim, imperavam. E pra mim, já que a paçoca nomeia o doce, precisa ter gosto que se preze!

No mesmo dia, após o jantar, eu e o namorado experimentamos o exclusivo cupcake de churros! Deixei ele provar primeiro e, ao ver sua cara de criança provando chocolate branco pela primeira vez, fiquei extasiada. Senhor, Deus Pai, o que era aquilo? Uma massa muito macia com gostinho de canela, recheado e coberto de doce de leite não-tão-doce e salpicado de mais canela! O que me chamou a atenção foi a montagem dele: ela tira o miolinho da massa e não o deixa fora. Ela recheia, coloca um pouco da massa que tinha saído, recheia mais, coloca mais um pedacinho da massa, e por cima, depois de mais recheio, coloca o restante, cobrindo ainda mais com doce de leite. Ou seja, por ter bolo e recheio alternando, o sabor fica maravilhoso sem ficar enjoativo.

ImagemImagem

Imagem

O cupcake de paçoca foi provado no dia seguinte. E também é divino. De brinde você ainda leva uma paçoca rolha na cobertura. Massa deliciosamente feita com amendoim, recheio e cobertura de algo que parecia doce de leite com paçoca, e paçoquinha salpicada. Gostei muito, mas o de churros ainda mais.

Se você gostou, tome nota. O atelier chama Enrolados Brigaderia e fica em Itu, mas pelo que sei ela manda por todo o Brasil. Só não sei se manda Cupcake também. No facebook é fácil achar facebook.com/enroladosbrigaderia. Quem faz é a Camila, e quando conhecê-la perceberá na hora o carinho todo que ela coloca em cada pedacinho do céu, dividido com você! Prova, prova?!?!

O AMOR começa pela boca

A Casa da Dinha acordou movimentada hoje. Mas também, pudera. O dia de ontem entrou para a história do nosso país, e Deus queira, ilustre páginas de livros de história do Brasil dos nossos filhos. A bisa Dinha sobreviveu às duas grandes guerras mundiais, viu a crise de 29 matando muita gente, sobreviveu a ditadura e pode me contar todas as suas lembranças sobre esses momentos. A filha dela, minha avó, sobreviveu a segunda grande guerra, a ditadura e a um marido fissurado por política, na década de 60! Minha mãe, além de viver a ditadura, viu o movimento pelas Diretas Já! e o Impeachment do Presidente Collor. Eu, até ontem, só havia assistido a movimentação pela eleição do Collor e posteriormente o impeachment dele, mesmo sendo pequenina – 9 anos, talvez. É bonito ver o espírito de luta e democracia ainda perdurar na alma desse povo brasileiro, por mim tanto amado.

Imagem

Foto: Repórter Iedo Ferreira. Manifestação em SP ontem.

Política, porém, não é o tema deste blog e não pretendo me estender nesse assunto. Inclusive por termos blogueiros muito mais engajados e afinados no tema do que eu. Apesar de apoiar toda forma de amor, eu ainda prefiro amar pela gastronomia, e é isso que vim fazer aqui.

Imagem

Churros do Edu Guedes frito. Quero ver qual será a cara deles assados!

Fui acordada hoje, literalmente, por uma receita de churros do Edu Guedes. Pois é, na Casa da Dinha tem gente acordando cedo e ligando a tevê no programa do moço. A receita me chamou a atenção pela quantidade de água que vai nela. Juro, nunca vi receita com tanta água assim! Mas deve dar certo, porque o homem já fez esse churros umas três vezes ao vivo no programa. A receita é assim:

Em uma panela, coloque:

1 ½ xícara (chá) de água

2 colheres (sobremesa) de manteiga

2 colheres (sobremesa) de açúcar

1 pitada de sal

E deixe ferver…

Acrescente 2 xícaras (chá) de farinha de trigo aos poucos e, sem parar de mexer, deixe cozinhar por cerca de 5 a 10 minutos até que a massa fique homogênea e solte do fundo da panela. Deixe esfriar. Coloque a massa em um saco de confeiteiro com um bico com ranhuras e molde no formato desejado. Se você não possui um saco de confeiteiro, modele o churros com as próprias mãos. Frite a massa no óleo quente até que fique dourado e crocante. Em seguida, retire o excesso de óleo e empane no açúcar com canela. Coma com doce de leite ou com o que quiser! Nutela deve ser bom também, né?!

Imagem

Edu, querido, na cozinha…

Como aqui na Casa da Dinha ninguém pode se dar ao luxo de comer muita fritura, resolvemos tentar a receita assada. Espero dar certo. Vou inclusive usar a Farinha de Banana Verde junto ao Trigo (50-50), e açúcar magro ou mascavo. Contarei tudo num próximo post.

O Edu sugere comer com chocolate quente. Eu ainda fico com o doce de leite, portanto sugiro cozinha uma lata de leite condensado (na panela de pressão, depois do início do assobio, deixa por uns 20 minutos, para ficar mais molinho) ou comprar doce de leite mesmo, tipo Aviação, sabe?

Imagem

Hummm… churros com café a tarde cai muito bem, não?

Faz aí e me conta. Se você não ficar enjoado de doce volto aqui hoje ainda para falar da minha maravilhosa palha italiana. Que conquistou coraçõezinhos semana passada!