Paixão por aromas!

Tô doente! A paixão por aromas e lembranças que marcam, só cresce! E esse negócio de procurar cheirinhos que tenham tudo a ver com cada pessoa que deseja ser lembrada, tá virando obsessão! Medo! Paixão! Saudade! Vontade! Novidade!

E eu não páro! Agora criei o Casa Viva! É um aroma delícia, cítrico como o verão, mas adocicado “como a vida deve ser”. Ataquei de alquimista e deu certo. misturei essências que “julguei” combinarem, e… tchanam! Deu muito certo!

O Casa Viva ganhou esse nome pelo poder estimulante que tem. Ele é capaz de deixar as pessoas acesas, vivaz e há quem diga até mais “saidinhas”. Por conter gengibre (já comecei a entregar os meus super ingredientes…), há quem diga que ele tem poderes afrodisíacos. Gostou? Amou? Gamou? Pede o seu e faz o teste. Promete-se dias de muito amor e vida daqui em diante!

Imagem

Imagem

Casa Viva está disponível nos difusores violino de 70ml e no tinteiro de 180ml. E também no spray de 60, 120 e 220ml.

 

Anúncios

Que ‘cheirinho’ doce foi ela quem trouxe de longe pra mim…

Imagem

 

Sabe aquele cheirinho de infância que quando sentimos nos remete a maravilhosas lembranças? E o frescor de grama molhada, que nos faz pensar em lindos momentos de férias no campo e na piscina? Cheirinho de chuva, cheirinho de casa da avó, cheirinho de bebê! Já percebeu como somos ligados ao olfato? De nossos cinco sentidos (o sexto não vale!), o olfato é o mais ligado às lembranças e é por isso que a Casa da Dinha, focada em promover experiências que unam pessoas, resolveu ter uma loja de… lembranças! E vamos chamar de lembranças e não presentes, porque tudo que a gente tem e terá aqui será para ser usado para isso. Presente é o que vivemos, precisamos, e quando ganhamos ele será usado para cumprir uma função. A lembrança não. A lembrança é doce, é usada para fazer com que a pessoa que recebe lembre da gente por meio daquele produto. E é por isso que a Casa da Dinha é uma casa de lembranças! Aqui a gente quer ser lembrado, curtido e amado, estamos conversados?!?!?! 

Falei ontem para vocês sobre a nova loja virtual Casa da Dinha. Ela já é um sucesso, tanto que esgotaram-se os difusores médios! Mas loguinho a gente já repôe os estoques e fica tudo certo. O mais legal é que algumas pessoas estavam buscando pela carinha dele, até descobrir como os aromas, vulgo cheirinhos, atuam em nossa vida. Eles são tão legais, que tenho relatos de pessoas que passaram a ter o Casa Cidreira no quarto, e agora gozam de sonos muito mais profundos e tranquilos.  (Xô insônia!). Outras estão usando o especial Casa da Dinha em lavabos, e dizem que as visitas sempre ficam com gostinho de quero mais quando sentem o aroma. Enfim, cada essência age de uma forma quando inalada com frequência, e é assim que a aromaterapia funciona.

Imagem

Cada essência tem sua função, e a gente resolveu trabalhar com as melhores delas – mas só algumas para não deixar você ficar doidona com cheiros. 

Casa Alecrim: Atrai a prosperidade. Estimula a mente e a consciência. Anima e ativa a memória, dispersando o cansaço da mente. Purifica o local em questão, traz felicidade e justiça. Indicado para escritórios, empresas e ambientes comerciais.

Imagem

Casa Cidreira: Acalma e relaxa o local, atrai a felicidade. Oferece um sono tranqüilo. Estimula e anima. Indicado para quartos e salas de estar.

Casa Baby: oferece um sono tranqüilo, gerando paz e harmonia para a criança. Indicado para quartos e banheiros de crianças.

Imagem

Casa Manga e Mandarina: antídoto contra o estresse, purifica o ambiente gerando entusiasmo. Atua na melhora do humor e no alívio das tensões e cansaço físico. Gera riqueza e fortuna. Indicado para escritórios, casas e ambientes de movimento.

Casa da Dinha: aroma de limpeza e cuidado, gerando tranqüilidade e bem-estar. Indicado para ambientes de casa, como salas, quartos, lavabos, entre outros.

Casa Bambu: estimula a proteção e a quebra de energias negativas, favorecendo a neutralização de energia ruim e favorecendo a permanência da boa energia. Indicado para sala de visitas e outros ambientes da casa.

 

É isso aí! Agora você já sabe o que dar de lembrança para todo mundo, de acordo com o que deseja que a pessoa sinta! 

 

O perfume da Casa da Dinha

Já faz alguns dias eu estou numa missão – dada por mim mesma – de encontrar o perfume da Casa da Dinha. Apesar de saber que ela cheira a “forno ligado”, queria encontrar um aroma que combinasse com o ambiente. Passei todos esses dias, desde o fim dessa semana passada, misturando cheiros e experimentando. Tô quase ‘loucona’ já, de tanto que cheirei… essências, tá?!?! 

Imagem

Cheirinho de Casa acolhedora, direto pro lavabo daqui.

Assim sendo, consegui criar cheirinhos para diversos ambientes da Casa, que pode combinar com a sua casa também. Esses cheirinhos foram transformados em difusor de ambiente, e ganharam a ‘yellow label’ da Casa da Dinha. Agora então temos o cheirinho de casa, roupinha limpa e bem passada, que lembra essas lojas chiquérrimas de enxoval como Trussard e M.Martan. Temos o cheirinho de quarto que lembra erva doce e capim cidrão e que, além de super perfumar, acalmam as mentes muito pensantes – ou ligadas no 220V como a minha. Temos o cheirinho de criança, escolhido a dedo para o quarto/suíte do meu sobrinho bebê lindo e ainda o cheirinho cítrico-doce-cítrico que cabe bem em salas de reunião, escritório, sala de visitas…

Por enquanto só criamos essas! E meu Deus, dá pra fazer um samba do criolo doido com elas já. A ideia de criar esses difusores com a marca Casa da Dinha é presentear pessoas queridas, levando o gesto de acolhimento para todos os cantos ou limites – se é que eles existem – do mundo. Acredito muito nos cheiros e que eles aproximam ou afastam pessoas, invariavelmente. Por isso a busca por cheirinhos ideais. Já pensou se você recebe visitas e elas não ficam em casa por não se adaptarem ao cheiro? Por isso também criamos eles fraquinhos, porém perceptíveis. Dá um trabalhão encontrar a “medida certa” das essências. Mas o prazer de ver tudo aquilo pronto, decorando AND perfumando a casa, “não tem preço”!!

Imagem

Bom, vou me despedindo por aqui mesmo, antes que os proprietários dos direitos autorais desses tantos slogans por mim utilizados hoje, resolvam me processar.